terça-feira, 25 de abril de 2017

Pintos, pintassilgos e pintarroxos

Ah amor passarinho... Doente de mentira você partiu. Mais uma vez. Mal sabes tu que bula medicamentosa não é poesia. Sempre cantei que iria te fazer feliz, te cuidar e te fazer bem. Ah eu cantei... Minha moradia, simples é verdade, como a do joão-de-barro, era só mais um oportunismo para que não voasse sozinho. Minha moradia, agora entendo, era só um descanso para suas asas perdidas que te levam para um caminho menino. Cantei que minha casa foi sua moradia quando precisou, nunca sua gaiola. Ah amor passarinho... As portas sempre ficaram e continuarão abertas, não se esqueça disso, aqui as portas são sentimentos-verdade. Tudo que fiz foi te fazer bem para você ficar. E você ficou até se prender e perder nessa grande rede que foi seu alçapão. Saiba que nem tudo que voa é passarinho. Nesses dias de tecnologia nada se apaga e informação é bumerangue que sabe voar e voltar tal qual as borboletas que sempre voltam, mesmo que existam pedras no caminho, ah amor passarinho... Cuidado com seu velho-novo caminho, mesmo que você não veja as pedras estão lá, invisíveis como a sensibilidade que me conta tudo. Tudo é revelado, passe mais ou menos tempo, o bailado termina, a arte é só a vida e as máscaras quando usadas por debaixo do rosto logo trincam, pois são feitas de barro, e pelas frestas invade a luz com toda veracidade e sinceridade, ah amor passarinho... Era só isso que eu queria. Aqui os dias se transformam em noite e a noite todo predador de passarinho tem bigode grande e é falso pardo. Você já se feriu com isso. Atente-se! Dançar pode ser perigoso, principalmente se acompanhar ratos e morcegos que te guiarão com cabrestos, como já te guiaram no passado, e você dará com a cabeça na parede e quebrará seu bico no final. Te peço para que jamais, em hipótese alguma, coma pedra. Plantei em ti muita coisa boa e só colhi o que pedi para não me oferecer: mentiras e falsidades. Ah amor passarinho... ainda bem que sei voar. E assim alço voo com minha consciência limpa, leve e sincera como sempre fui, como sempre serei.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário